Publicação: Quinta-feira, 07/03/2013  às 17:00:00    Atualização: 07/03/2013 às 16:41:25

A agente de polícia Graziela Ramalho, lotada na Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Administração Pública (Decap), é a primeira mulher da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) a concluir o Curso de Operações Policiais Especiais. Esse treinamento, com duração de cinco semanas, promove capacitação e aprimoramento técnico dos policiais, além de formar agentes para o quadro de servidores da Divisão de Operações Especiais (DOE).

 

Graziela ingressou na PCDF em maio de 2010 e sempre pensou em fazer o curso. “Desejava algo que pudesse me diferenciar dentro da carreira policial. Além disso, sempre admirei e respeitei muito os profissionais que trabalham com operações especiais”, conta.

 

Assim como os demais candidatos, na fase de seleção, ela foi submetida a provas física e de tiro. Graziela, que já treinava musculação e corrida, precisou também se dedicar com afinco à natação. Durante o curso, um dos desafios era realizar todas as instruções da mesma forma que os homens. “As exigências eram sempre na mesma medida e proporção, não havia nenhuma distinção por ser mulher. Apesar de ser desafiador, achei importante ser tratada de forma igual”, considera.

policial400_79492 operações especiais

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na programação do Curso de Operações Policiais Especiais, o aluno recebe instruções a respeito de sobrevivência, técnicas de imobilização policial, gerenciamento de crise, progressão em áreas de risco e sniper policial, entre outras atividades que exigem preparação física e equilíbrio emocional.

Fonte: Agência Brasília

Anúncios